Tudo o que você precisa saber sobre Imagem 360 - Fotografia e Render 3D

Tudo o que você precisa saber sobre Imagem 360 – Fotografia e Render 3D

Este é um conceito muito importante e precisa ser entendido com clareza: uma imagem panorâmica não é uma imagem 360.

Contudo, a imagem 360 é um tipo de imagem panorâmica. Ela segue um determinado padrão de formato: Equirretangular.

Vou lhe mostrar as diferenças entre as diferentes categorias de imagens: Convencionais, Panorâmicas e Imagens 360.

Ao entender estes conceitos, ficará mais simples utilizar recursos como Tours Virtuais 360 e tecnologias como a Realidade Virtual.

Imagens Convencionais

Permitem capturar “parte de um todo”. Elas registram um pequeno pedaço de um ambiente, nunca um ambiente por completo.

São as imagens mais comuns no nosso dia-a-dia: aquelas capturadas com uma câmera ou renderizadas por softwares de modelagem 3D.

São fotografias ou imagens 3D.

Características

São imagens que podem ser usadas para visualização em meio físico (impressos) ou digital (telas planas: TV, computador, celular e tablet).

Não precisam seguir nenhum padrão de formato. Ou seja, podem ter qualquer dimensão (Altura x Largura).

Este é um exemplo de imagem convencional. Ela é uma fotografia. Perceba que, neste caso, ela possui um formato mais quadrado.

Imagem convencional

Este outro exemplo (abaixo) é uma fotografia do mesmo local da fotografia anterior (acima).

Porém, esta imagem possui um formato mais retangular, permitindo que ela capte um pouco mais do ambiente.

Quando as imagem forem 3D, poderão representar qualquer tipo de ambiente, objeto ou ser (seja ele real ou fictício).

Este é um exemplo de imagem 3D. Ela foi criada em um software de modelagem 3D. Neste caso, ela também possui um formato mais quadrado.

Render Convencional

Importante

Há um equívoco comum entre muitas pessoas que começam a trabalhar com Tour Virtuais 360 e Realidade Virtual.

Elas desejam “transformar” ou “converter” imagens convencionais em imagens 360. Porém, isto não é possível.

A imagem convencional mostra apenas “parte de um todo”. Ela mostra um pequeno pedaço do ambiente.

Mesmo que sejam usadas várias imagens convencionais, ainda assim não é possível unir e formar uma imagem 360.

Para usar recursos de Tour Virtuais 360 e a tecnologia de Realidade Virtual é preciso que a imagem mostre “o todo por completo”.

E essa forma de apresentação só é possível com imagens 360 (assim como vou lhe explicar à frente, aqui neste artigo).

Imagens Panorâmicas

Assim como as imagens convencionais, as imagens panorâmicas captam apenas uma “parte do todo”, apenas uma parte do ambiente.

Contudo, essa “parte do todo” é captada de forma estendida, seja mais horizontal ou mais vertical.

Podem ser fotografias ou imagens 3D.

Características

Este tipo de imagem capta apenas “parte do todo”. Contudo, é possível ter uma visualização ampliada a partir de um ponto de observação.

São imagens muito utilizadas no meio digital (telas planas: TV, computador, celular e tablet) e pouco usadas no meio físico (impressos).

As imagens panorâmicas possuem diferentes padrões e formatos. Elas podem ser categorizadas em Parciais e Completas.

Panorâmicas parciais

O formato mais comum é o cilíndrico, onde podem ter diferentes dimensões (Altura x Largura).

Podemos ter como referência o estilo de imagens ou telas widescreen, onde a visão horizontal é apresentada em uma forma mais alongada.

Neste exemplo abaixo é possível observar essa característica widescreen da imagem panorâmica.

Imagens panorâmicas também pode ser mais estendidas tanto na vertical quanto na horizontal.

Neste outro exemplo, podemos ver o mesmo local da imagem anterior. Porém, ela está um pouco mais estendida também na vertical.

Vários modelos de celulares possuem um recurso de captura chamado “Panorama”.

Este recurso permite a captura de fotografias panorâmicas parciais (cilíndricas) a partir de um leve movimento lateral.

Este é um exemplo de fotografia panorâmica cilíndrica captada com um iPhone.

Em um software de modelagem 3D também é possível configurar o ponto de observação para capturar uma visão ampliada do ambiente.

Este é um exemplo de imagem 3D panorâmica gerada pelo processo de renderização.

Imagens panorâmicas cilíndricas não conseguem capturar um ambiente como um todo, em um 360 horizontal e vertical.

Por não permitir a visão total do ambiente, esse tipo de imagem não pode ser convertido em imagem 360.

Panorâmicas completas

As imagens panorâmicas completas capturam o ambiente como um todo, por completo, por todos os lados e ângulos.

Este padrão é conhecido como Equirretangular, sendo mais comum o formato esférico. Equirretangular é o padrão das imagens 360.

Imagens 360

Se você já navegou pelo Google Street View, todas as fotografias de ruas e locais que você viu são imagens 360.

Imagens 360 são conteúdos interativos. São utilizadas apenas em meios digitais e muito comuns em Realidade Virtual.

Podemos imaginar uma imagem 360 como uma esfera, onde o ponto de observação do ambiente está exatamente no centro dessa esfera.

A visualização é feita de dentro para fora. É como estar dentro do ambiente e olhar ao seu redor (em 360 graus).

Quando a esfera é vista de forma aberta, em uma tela plana, a imagem 360 parece estar distorcida, sem muito sentido.

Na imagem abaixo é possível observar a comparação entre a visualização no formato esférico e no formato plano.

Padrão Equirretangular - Formato Esférico

Não há como converter uma imagem convencional ou uma panorâmica parcial em imagem 360.

Imagens 360 precisam ser captadas (ou geradas) respeitando o padrão equirretangular.

Podem ser fotografias (captadas com câmeras 360) ou imagens 3D (geradas a partir de softwares de modelagem 3D).

Características

Por seguir um padrão, o equirretangular, as imagens 360 possuem algumas características específicas.

É possível observar que uma imagem 360 sempre terá a Largura com exatamente o dobra da Altura. Ex: 4094 x 2048, 6000 x 3000.

Além disso, ela sempre parecerá distorcida quando vista aberta em uma tela plana. Veja nesse exemplo abaixo.

Por ser um conteúdo interativo, é preciso de um “Player 360” para visualizar corretamente uma imagem 360.

O Google Street View é um tipo de Player 360.

O MeuPasseioVirtual é uma plataforma onde é possível criar e visualizar Tours Virtuais 360. Ele também é um Player 360. Veja este exemplo.

Imagens 360 podem ser fotografias. Elas capturadas com câmeras 360 ou através de uma técnica profissional que utiliza uma câmera DSLR.

Este é um exemplo de fotografia 360.

Imagens 360 também podem ser geradas por softwares de modelagem 3D através do processo de renderização.

Este é um exemplo de render 360.

Leituras sugeridas

O que você precisa saber sobre as Câmeras 360
O que você precisa saber sobre as Câmeras 360
Câmera de celular não capta Fotografia 360
Câmera de celular não capta Fotografia 360

Finalizando…

Criamos um treinamento com mais informações e detalhes sobre imagens 360, Tours Virtuais 360 e Realidade Virtual.

Você pode se inscrever em nossa lista de espera e receber notícias em primeira mão sempre que houver novas turmas.

Vou ficando por aqui. Espero ter contribuído com esse artigo.

Abraço!

Maicon Klug
contato@imersiovr.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.