Quanto custa investir em Realidade Virtual (VR) - Parte 2/2

Quanto custa investir em Realidade Virtual (VR)? Parte 2/2

Quando você for investir em Realidade Virtual, tenha em mente que preço alto não é sinônimo de qualidade e preço baixo não significa inferioridade. É possível encontrar soluções com ótima experiência de imersão a preços muito acessíveis.


No artigo anterior comentei sobre possibilidades de como investir em Realidade Virtual. Alguns desses caminhos podem nos levar a necessidade de ter um grande orçamento, principalmente se fizermos escolhas baseadas no modelo dos óculos. Entretanto, há outros caminhos, existem outras alternativas. E é sobre essas outras opções que eu quero falar para você.

Quanto custa investir em Realidade Virtual (VR) - Parte 1/2

Apresentações imersivas em 360°

O Google Street View é a plataforma que melhor exemplifica esse tipo de apresentação. Você pode andar pelas ruas (de quase todas as cidades do mundo) navegando entre as fotografias 360°. No aplicativo do GSV também é possível habilitar o recurso de Realidade Virtual e então utilizar os óculos estilo Cardboard para a imersão.

No próprio GSV, estabelecimentos comerciais mostram ao público como são as suas instalações. É o caso dos hotéis, pousadas e restaurantes. Seguindo esse mesmo conceito de apresentação em 360°, você pode utilizar uma ferramenta de mercado para criar e apresentar as suas experiências imersivas.

Os profissionais que mais buscam por esse tipo de solução são os engenheiros, arquitetos, projetistas, designers de interiores, decoradores, construtoras, imobiliárias, corretores de imóveis, empresas de móveis planejados, empresas de revestimentos, fotógrafos e guias de turismo. Mas você pode usar também no seu negócio!

Esse formato de apresentação, quando utilizado, também atende muito bem indústrias, varejistas e os setores de turismo e educação. Há um grande potencial de uso de tecnologias imersivas para treinamentos corporativos (integração de colaboradores, processos, operação de máquinas, segurança do trabalho, etc…).

Conteúdo imersivo

O formato de apresentação no estilo GSV também é conhecido como Tour Virtual 360°. Para criar esse tipo de apresentação você precisará de imagens panorâmicas 360°. Essas imagens podem ser geradas por fotografia ou renderização de um projeto 3D.

A fotografia é uma imagem captada de um ambiente físico/real. De forma análoga, a renderização é a fotografia de um ambiente virtual, captada a partir de um projeto 3D.

Se você for trabalhar com ambientes reais, precisará adquirir uma câmera 360° para realizar a captura das fotografias 360°. As câmeras com a melhor relação custo x benefício são (nessa ordem): Ricoh Theta (SC, S ou V), Insta360 ONE e Samsung Gear 360. Seus valores partem de R$1.900,00, R$2.500,00 e R$1.500,00, respectivamente.

Se você atua na área de projetos (seja engenharia, arquitetura, móveis planejados ou outros), terá que renderizar imagens 360° dos ambientes 3D. Neste caso, é muito provável que você já possua um software de modelagem e um plugin de renderização. Mas, caso precise contratar, é possível encontrar soluções (como o Promob) que custam cerca de R$150,00 mensais.

Aplicativo de realidade virtual

Os Tours Virtuais 360° são apresentações interessantes e flexíveis. Você pode mostrar eles aos seus clientes de forma imersiva ou sem imersão. Eles podem ser visualizados pelos óculos de Realidade Virtual, a partir de um computador ou ainda na tela do celular.

A criação dos Tours Virtuais é simplificada por plataformas online, que também fazem a hospedagem e o compartilhamento da experiência. Nesse processo, você precisa apenas fazer o upload das imagens 360°, o restante fica por conta da plataforma. Depois de criado o Tour Virtual, você poderá editar e personalizar ele.

VEJA UM EXEMPLO DE TOUR VIRTUAL 360°

Algumas dessas plataformas possuem também aplicativos mobile que funcionam de forma integrada. Todos as apresentações imersivas criadas online podem ser acessadas no aplicativo. Isso facilita o uso da Realidade Virtual, seja através dos óculos Gear VR ou dos modelos no estilo Cardboard.

Alguns desses aplicativos possuem o recurso de download das apresentações para a memória do celular. Ao acessar o Tour Virtual em modo Offline, você não depende de conexão com a internet e, assim, não prejudica a experiência de imersão enquanto usa os óculos de realidade virtual.

O uso de uma plataforma web / mobile retira de você a necessidade de construir um software ou aplicativo personalizado. Além disso, ao contratar o uso da plataforma você já pode iniciar a criação das experiências de forma imediata. Geralmente, a contratação de uma plataforma é feita através de planos mensais. Há opções onde o valor mensal parte de R$49,90.

Você também precisará investir em um smartphone (com giroscópio). Caso você já possua um, o investimento será ZERO! Mas, se precisar buscar um modelo que atenda, poderá consultar esse site (confira as marcas, modelos, ficha técnica e valores). Há ótimos modelos que partem de R$1.800,00. Se quiser optar por um semi-novo nesse site você encontra aparelhos em boas condições de uso e ótimos preços.

DICA: Se possível, dê preferência por smartphones com telas que possuam alta resolução e maior densidade de pixels.

Transforme seu smartphone em uma ferramenta de Realidade Virtual (VR)

Óculos de realidade virtual

Eu já comprei vários modelos de óculos e tive a oportunidade de testar muitos deles. De todos óculos que seguem o padrão Cardboard, o modelo que apresenta a melhor experiência de imersão é o Xiaomi VR Play 2.

Esse modelo possui design atraente, é leve, ótimo acabamento, tem um FOV de 93° e suporta celulares com Android e iOS. Ele também permite o encaixe de smartphones com telas a partir de 4”. Atualmente, ele é o melhor óculos da categoria e com preço inferior a R$200,00.

xiaomi-vr-play-2

FOV (Field Of View) ou Campo de Visão, é a quantidade de graus que conseguimos enxergar dentro do ambiente virtual. Referências: a visão humana possui um FOV que chega perto dos 180° e os óculos Samsung Gear VR possuem FOV de 96°.

Em uma busca na internet você irá encontrar muitos outros modelos de óculos. Alguns deles com valores inferiores ao Xiaomi VR Play 2. O mais popular desses modelos é o VRBox. Entretanto, NÃO recomendo esse modelo. O VRBox pode até ser interessante para uma experiência doméstica (ou brinde), mas não sugiro ele para uso profissional.

A experiência de imersão do VRBox deixa muito a desejar. Como você usará a Realidade Virtual para fins comerciais e apresentações aos clientes, prefira investir um pouco mais e adquirir um modelo que realmente permita uma ótima experiência de imersão.

o-que-e-e-como-funciona-a-realidade-virtual-vr-banner-artigo

Bom, vou ficando por aqui! Espero que esse conteúdo seja de grande valia para você. Caso fique alguma dúvida, sinta-se a vontade para comentar aqui ou enviar uma mensagem diretamente para mim. Será um prazer lhe ajudar.

Até o próximo conteúdo.

Abraços!


Maicon Klug
contato@imersiovr.com

Sócio-fundador da Imersio
Idealizador do projeto MeuPasseioVirtual
Empreendedor
Investidor (Startups e Mercado Imobiliário)
—–

3 comentários sobre “Quanto custa investir em Realidade Virtual (VR)? Parte 2/2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.